Adair Henriques da Silva (DEM)%2C prefeito eleito de Bom Jesus de Goiás
Reprodução
Adair Henriques da Silva (DEM), prefeito eleito de Bom Jesus de Goiás

Dois candidatos a prefeito que conseguiram ser eleitos mesmo sendo considerados "fichas-sujas" entraram com recurso no Supremo Tribunal Federal (STF) para que pudessem tomar posse. Foram eles Adair Henriques (DEM), que foi eleito em Bom Jesus de Goiás, e Cacique Marquinhos (Republicanos), que foi o vitorioso em Pesqueira, em Pernambuco.

A possibilidade para recurso ocorreu após uma decisão do ministro Nunes Marques abrir portas para que esses candidatos pudessem assumir seus mandatos. No dia 19 de dezembro, Marques concedeu liminar que reduziu o tempo de inelegibilidade de políticos condenados na Justiça.

A decisão do ministro veio mesmo após presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, suspender a análise de cinco casos de outros "fichas-sujas" , alegando que é preciso aguardar decisão definitiva do plenário do STF.

Adair Henriques foi condenado por delito contra o patrimônio público em segunda instância, em 2009. Já o Cacique Marquinhos foi enquadrado na Lei da Ficha Limpa por causa de uma condenação em 2015 pelo crime de incêndio.

Com a indefinição, os dois municípios serão comandados pelo presidente da Câmara Municipal. Isso depende, porém, que a Casa emposse os vereadores eleitos e eles decidam entre si quem será o presidente, que, automaticamente, se torna o prefeito em exercício.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários