Ministro das relações exteriores Ernesto Araújo
MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL
Ministro das relações exteriores Ernesto Araújo

Uma mensagem encaminhada pelo embaixador Pedro Wollny, chefe de gabinete do ministro Ernesto Araújo  na última terça-feira (15) gerou indisposição entre secretários do Itamaraty .

Na mensagem encaminhada aos diplomatas que trabalham no ministério de relações exteriores , Wollny cobra que o trabalho seja presencial:

“É absolutamente VITAL que, ao menos em unidades chaves, como as secretarias, haja ao menos um diplomata operacional em horário comercial”, declarou, completando que "pandemia não é desculpa" para não ir ao local de trabalho, e usou seu gabinete de exemplo, "que trabalha com 100% do seu contingente presencial".

Segundo a colunista Bela Megale, do Globo, a mensagem foi recebida como uma ordem pelos funcionários, que demonstram preocupação com a volta do trabalho presencial em um momento que o país atravessa uma segunda onda de casos do novo coronavírus (Sars-Cov-2).

Outro ponto levantado pelos diplomatas foi o uso do aplicativo de mensagens informal como o canal de transmitir o pedido ao invés de formalizar em uma portaria do ministério. Isso foi encarado como uma tentativa do chefe de gabinete se blindar de um desgate que a ordem formalizada traria.

"Acho que minha atitude é mais do que louvável. Como funcionários públicos, temos que dar o exemplo de procurar manter as atividades. Não acho que a pandemia é desculpa para todo mundo ficar trancado em casa. Se seguir o protocolo, ter cuidados, não há motivo para a pessoa não vir trabalhar", declarou Pedro Wollny sobre o assunto.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários