Senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ)
Waldemir Barreto/Agência Senado
Senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ)

O auditor-fiscal Christiano Paes Leme Botelho foi exonerado do posto de chefe do Escritório da Corregedoria da Receita Federal no Rio de Janeiro (Escor07).

Botelho é alvo da defesa do senador  Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), que alega ter indícios de que os dados do senador no caso da suposta rachadinha foram acessados irregularmente.

Os advogados não acusam Botelho pelo acesso, mas levaram o caso ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), ao Gabinete de Segurança Institucional (GSI) e à Procuradoria-Geral da República (PGR) alguns casos semelhantes. Todos supostamente envolvem Botelho, o que se apresenta como um possível reforço da tese.As informações são da Folha de São Paulo. 

Botelho era um dos nomes influentes no fisco e permaneceu no cargo de auditor por no mínimo 13 anos, ainda que diferentes gestões tenham dirigido o Escor07.

Para a defesa do senador Flávio Bolsonaro , o Escore07 usava um "manto da invisibilidade", que seria uma brecha no sistema da Receita Federal que restringe o acesso a consultas feitas por auditores.

    Leia tudo sobre:

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários