João Doria e Bruno Covas em comemoração da vitória no segundo turno das eleições em São Paulo
Divulgação/Governo do Estado de São Paulo
João Doria e Bruno Covas em comemoração da vitória no segundo turno das eleições em São Paulo

O PSDB se irritou com o PP durante a campanha de Bruno Covas para a reeleição para a Prefeitura de São Paulo e deve deixar o partido de fora da composição da gestão que começa em janeiro de 2021. A avaliação de aliados do tucano é de que o PP não se esforçou para que Covas fosse reconduzido ao cargo. As informações são da coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo .

O PP foi responsável pela nomeação de dois atuais secretários municipais no mandato de Covas que determina neste mês de dezembro: Maurício Bezerra Landim, no Esporte, e Carlos Roberto Queiroz Tomé, na Habitação.

Os aliados de Covas dizem não ter visto empenho dos candidatos do PP em reeleger o prefeito e analisam que ele pouco apareceu nos materiais de campanha do partido.

Com isso, deverão se abrir espaços para acomodar outras siglas da coligação. Os demais partidos são MDB, Podemos, PSC, PL, Cidadania, DEM, PTC, PV e PROS.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários