Presidente da República, Jair Bolsonaro durante Cúpula do G20
Marcos Corrêa / PR
Presidente da República, Jair Bolsonaro durante Cúpula do G20

O ministro  Alexandre de Moraes , do Supremo Tribunal Federal (STF), prorrogou por um período de 60 dias o inquérito que investiga se o presidente  Jair Bolsonaro (sem partido) tentou interferir na  Polícia Federal (PF).

Em despacho desta sexta-feira (27), Moraes, que relator do inquérito, determinou que a Procuradoria Geral da República (PGR) se manifeste em até cinco dias sobre a necessidade de depoimento do presidente. Nesta quinta-feira (26),  o presidente desistiu de depor nesse caso.

Após o parecer da PGR, o ministro do STF deve decidir se atende à dispensa do depoimento e se manda o inquérito para a PF concluir as investigações.

O inquérito foi aberto em abril após o ex-ministro da Justiça Sergio Moro ter acusado Bolsonaro de tentar interferir na PF ao demitir o então diretor-geral da PF, Maurício Valeixo, com o objetivo de proteger familiares e aliados de investigações.

Desde o início das investigações, Bolsonaro nega as acusações de interferência.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários