Deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP)
Cleia Viana/Câmara dos Deputados
Deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP)

Após o  conflito entre o deputado federal Eduardo Bolsonaro e a China, deputados protocolaram nesta quinta-feira (26/11) um pedido a Rodrigo Maia (DEM-RJ) para que paute o “afastamento imediato” do filho de Jair Bolsonaro (sem partido) da presidência da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional da Casa.

O requerimento foi assinado pelos deputados Perpétua Almeida (Presidente da Frente Parlamentar da Cooperação entre os Países do Brics), Fausto Pinato (da Frente Parlamentar Brasil-China) e Daniel Almeida (Presidente do Grupo Parlamentar de Amizade Brasil/China).

A deputada Perpétua Almeida afirmou que uma instituição que se deve dar ao respeito não pode permitir que os membros achincalhem outros países prejudicando históricas relações.

“Inacreditável que o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, fique calado, assistindo o filho insultar a China, maior parceiro comercial do Brasil. Eduardo presidiu a CREDN, mas não aprendeu nada sobre relações internacionais. Nações não têm amigos ou inimigos, elas têm interesses”, afirmou Perpétua.

O vice-presidente nacional do Cidadania, deputado Rubens Bueno (PR), destacou que “Eduardo Bolsonaro vive cometendo desatinos e envergonhando o Parlamento”

“Não tem cabimento uma postura desse tipo do presidente da Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional da Câmara. A necessidade é urgente de destituí-lo da presidência”, escreveu.

Eduardo Bolsonaro foi eleito para comandar o colegiado em 2019, mas as comissões não foram instaladas neste ano por causa da Covid-19.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários