capa meia hora crivella ataque a doria
Divulgação
Capa do Jornal Meia Hora pede mais amor e menos ódio, retratando ataques de Crivella a Doria marcados por termo homofóbico

As  ofensas do atual prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Republicanos), ao governador de São Paulo, João Doria (PSDB), ganharam a capa do jornal Meia Hora. Com o pedido de "mais amor e menos ódio", o Meia Hora destacou os palavrões ditos pelo prefeito, que também é candidato à reeleição no Rio e pastor, e a resposta de Doria após o ataque.

Em reunião com filiados de seu partido, o Republicanos, nesta quarta-feira (18), Crivella xingou Doria de "veado", "vagabundo" e ainda disse que o governador de São Paulo é "mentiroso". O vídeo foi publicado nas redes sociais e repercutiu por conta do tom violento e o termo homofóbico usado pelo candidato à reeleição no Rio.

Na manhã desta quinta (19), Doria reagiu em publicação feita em rede social e disse: "Lamento que o prefeito do Rio de Janeiro, um pastor que deveria ser um exemplo, faça ataques, use palavrões e o preconceito para se referir a um governador. O prefeito Crivella se apequena e lamentavelmente encerra seu ciclo de forma melancólica".

Em sua capa, a  reportagem do Meia Hora destaca a violência do prefeito e antagoniza sua postura em meio à corrida eleitoral pela prefeitura do Rio com a resposta de Doria, que lamentou o ocorrido e defendeu que um pastor deveria ser exemplo, não atacar, usar palavrões e ser preconceituoso. O Meia Hora pede "mais amor e menos ódio" a Crivella.

No vídeo que circulou pelas redes sociais, Crivella diz: "Sabe de quem é essa OS [organização social]? Essa é de São Paulo, é do Doria, veado, vagabundo". O encontro marcado pelo ataque a Doria aconteceu nesta quarta na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, e no vídeo é possível ver alguns dos presentes sem máscara e aglomerados.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários