Bruno Covas%2C candidato à Prefeitura de São Paulo pelo PSDB
Patrícia Cruz/Divulgação
Bruno Covas, candidato à Prefeitura de São Paulo pelo PSDB

O Solidariedade decidiu apoiar a candidatura de Bruno Covas (PSDB) no 2º turno da corrida eleitoral para a Prefeitura de São Paulo nas eleições municipais de 2020. A direção partido se reuniu nesta quarta-feira (18) à tarde e optou pelo apoio ao tucano depois de ter formado coligação com Márcio França (PSB) no 1º turno do pleito.

De acordo com o presidente municipal do Solidariedade, Pedro Nepomuceno, a escolha foi para combater o que a sigla avaliou como "extremismo". "Alguns dirigentes estavam pensando na neutralidade e eu, como presidente, coloquei em votação. Na política eu acho que precisa ter lado. Não dá para manter neutralidade e nós aprovamos com ampla maioria que nós vamos estar com Bruno Covas", afirmou ao iG .

Na avaliação dele, o Brasil passa por um "momento difícil de dois lados" que não é saudável. "O Brasil não tem que ir nesse caminho e a principal cidade do País, que é São Paulo, precisa dar exemplo. Então estamos lutando contra os extremismos, os radicais. E nesta linha nós vamos apoiar Bruno Covas para unir São Paulo e unir o Brasil", completou.

Além do Solidariedade, Covas já angariou o apoio do Republicanos , do ex-candidato Celso Russomanno. Andrea Matarazzo, que entrou na disputa pelo PSD, também  declarou que irá votar no tucano no 2º turno, mas disse isso não se trata de um apoio formal dele ou do partido. Covas ainda coleciona o apoio de PP, DEM, PL, PSC e Pros, que fazem parte do bloco conhecido como Centrão.

Está prevista para está quinta-feira (19) uma reunião entre os dirigentes do PSB, pelo qual Márcio França disputou o 1º turno, para decidir que a legenda vai apoiar. O ex-governador tinha formado coligação com o Solidariedade, mas diferente de seus ex-aliados, deve manter a neutralidade no 2º turno.

    Veja Também

      Mostrar mais