Neste ano, o TSE concentrou a contabilização do resultados das eleições em um único “datacenter” sediado em Brasília
Foto: José Cruz/Arquivo/Agência Brasil
Neste ano, o TSE concentrou a contabilização do resultados das eleições em um único “datacenter” sediado em Brasília

O vice-presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Edson Fachin, acompanhou no final da manhã deste sábado o último teste na segurança do sistema de contabilização dos votos das urnas eletrônicas e afirmou que o resultado do pleito deste domingo deve ser divulgado em no máximo cinco horas após o fechamento das urnas -que será às 17h.

Apesar de essa ser a estimativa máxima, geralmente a apuração parcial do resultado da votação permite que os candidatos vencedores sejam conhecidos poucas horas após o fechamento das urnas.

— Tudo está preparado para o dia de amanhã, para que no máximo cinco horas depois do fechamento das urnas, o TSE tenha condições de entregar este resultado em eleições legítimas e normais como deve ser em um regime democrático — afirmou Fachin.

Neste ano, o TSE concentrou a contabilização do resultados das eleições em um único “datacenter” sediado em Brasília. Nas eleições anteriores, cada Tribunal Regional Eleitoral de cada Estado contablizava os votos e os repassava para o TSE. Segundo o secretário de tecnologia da informação do TSE, Giuseppe Janino, a mudança vai trazer agilidade ao pleito.

— Teremos um único ponto de totalização, com ganho de segurança e performance — afirmou.

O teste de segurança realizado hoje atestou a integridade do sistema de votação e garantiu que está pronto para o pleito deste domingo, afirmou Giuseppe.

Eleições na pandemia

Em coletiva de imprensa, Fachin novamente assegurou que as zonas eleitorais terão “segurança sanitária” para que o eleitor compareça para exercer seu voto, apesar da pandemia do Covid-19.

— A mensagem que a Justiça Eleitoral tem a dar ao eleitorado brasileiro é direta e objetiva: há segurança sanitária para o exercício do direito ao voto. O voto é um instrumento poderoso para admitir ou demitir os gestores públicos de sua cidade. Nao deixem de fazê-lo — afirmou Fachin.

O ministro pediu que os eleitores compareçam utilizando máscara e respeitem distanciamento de um metro nas filas de votação.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários