sp
Agência Brasil / Câmara dos Deputados
XP/Ipespe: Covas amplia vantagem em SP; Boulos tem 15% e Russomanno, 12%

A pesquisa XP/Ipespe, divulgada nesta quinta-feira (12), mostrou que o candidato à reeleição para a Prefeitura de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), segue em alta na frente dos demais candidatos. A menos de uma semana da eleição, Covas tem 34% das intenções de votos.

No último levantamento divulgado pela XP/Ipespe, Covas tinha 26% das intenções de votos. Houve, portanto, um acréscimo de 8 pontos percentuais em apenas uma semana. 

Por outro lado, Celso Russomanno  (Republicanos) apresentou variação negativa e passou para a terceira colocação, e Boulos subiu para a segunda colocação. Russomanno caiu 7 pontos percentuais, passando de 19% para 12%. Já  Guilherme Boulos (Psol), por sua vez, assumiu a segunda posição, com 15%.

Veja, na sequência, os números:

  1. Bruno Covas: 34%
  2. Guilherme Boulos: 15%
  3. Celso Russomanno: 12%
  4. Márcio França: 10%
  5. Arthur do Val: 6%
  6. Jilmar Tatto: 5%
  7. Andrea Matarazzo: 2%
  8. Joice Hasselmann: 2%
  9. Levy Fidelix: 1%
  10. Orlando Silva: 1%
  11. Vera: 0%
  12. Marina Helou: 0%
  13. Antônio Carlos: 0%
  14. Nenhum/ Branco/ Nulo: 9%
  15. Não sabe/ Não respondeu: 3%


Mais números

Entre os candidatos que disputam o segundo lugar, Russomanno é o que tem a maior rejeição: 65% dizem que não votariam nele de jeito nenhum. 52% afirmaram que rejeitam Boulos e 45% o candidato Márcio França.

Cenário de segundo turno

O atual prefeito de São Paulo Bruno Covas bateria Russomanno por 58% a 21% (na semana passada o resultado era 49% a 32%).

Se a disputa fosse contra Boulos, Covas venceria por 55% a 24% (50% a 28% no levantamento anterior).

Além disso, o tucano derrotaria França por 50% a 30% (50% a 32% na última sondagem).

O levantamento foi realizado de 9 a 10 de novembro. Foram entrevistados 800 eleitores no município de São Paulo. A margem de erro é de 3,5 pontos percentuais e o nível de confiança é de 95%. A pesquisa está registrada no TRE-SP sob o nº SP-02844/2020.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários