Pesquisa também projetou segundo turno e mostrou Covas vencedor em todos os cenários
Arquivo Globo
Pesquisa também projetou segundo turno e mostrou Covas vencedor em todos os cenários

Pesquisa Datafolha  de intenção de votos para prefeito de São Paulo divulgada na noite desta quarta-feira confirmou a liderança de Bruno Covas (PSDB), que cresceu de 28% para 32%. Outros três candidatos estão em empate técnico: Guilherme Boulos (PSOL) oscilou positivamente de 14% para 16%, enquanto Celso Russomanno (Republicanos) tem agora 14% (ele tinha 16%) e Márcio França (PSB) variou de 13% para 12%.

Nos três cenários de segundo turno pesquisados, Bruno Covas aparece à frente dos concorrentes. Ele supera Russomanno por 59% a 25%; tem vantagem de 56% a 30% contra Boulos; e lidera por 53% a 34% contra Márcio França.

Também foi medida a rejeição dos candidatos. Russomanno foi citado por 49% como um candidato em que os eleitores jamais votariam. Joice Hasselmann (PSL) tem rejeição de 32%, enquanto Covas (24%), Jilmar Tatto, do PT (com 23%) e Boulos (23%) completam a lista dos mais rejeitados. A rejeição de Márcio França é de 17%.

Você viu?

A divulgação da pesquisa havia sido vetada pela Justiça Eleitoral, que havia atendido a um pedido da campanha de Russomanno . Na noite desta quarta-feira (11), houve a liberação da divulgação. A coligação de Russomanno havia questionado os critérios de amostragem dos entrevistados e a ausência de uma simulação de segundo turno sem a presença do candidato Bruno Covas (PSDB), que aparece à frente nas pesquisas de intenção de voto.

A divulgação da pesquisa foi autorizada com o seguinte esclarecimento exigido pela Justiça: “A presente pesquisa se encontra impugnada na Justiça Eleitoral em virtude da alegada ausência, em seus resultados, da consideração do nível econômico dos entrevistados , bem como pela divisão do grau de instrução destes, no plano amostral, ter sido em duas categorias (nível fundamental e médio: queda de 67%; nível superior: queda de 33%)”.

Alessandro Janoni, diretor de pesquisas do Datafolha , afirmou que o instituto utiliza como referência nas eleições de 2020 as mesmas variáveis de planejamento amostral e ponderação dos dados que há mais de 35 anos dita o monitoramento dos pleitos da cidade de São Paulo, com o objetivo de representar todos os estratos do eleitorado paulistano.

A pesquisa tem margem de erro de três pontos percentuais. Foram ouvidos 1.512 eleitores da capital paulista entre os dias 9 e 10 de novembro.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários