Bolsonaro diz querer um sistema eleitoral mais confiável para 2022
Reprodução YouTube
Bolsonaro diz querer um sistema eleitoral mais confiável para 2022

Joice Hasselmann (PSL) e Orlando Silva (PC do B), candidatos à prefeitura de São Paulo, entraram com ações na Justiça Eleitoral pedindo que  Jair Bolsonaro seja proibido de usar suas 'lives' para fazer campanha eleitoral para candidatos a prefeito e vereador nas eleições municipais.

Na última quinta (5), Bolsonaro havia prometido fazer um " horário eleitoral gratuito " nesta segunda (9) em uma das tradicionais lives feitas por ele durante a semana.

Entre os candidatos abertamente apoiados pelo presidente estão Marcelo Crivella (RJ) e Celso Russomanno (SP), ambos do Republicanos. Os candidatos não lideram as pesquisas eleitorais e tentam uma ida ao segundo turno das eleições.

Nas ações, é afirmado que Bolsonaro cometeu abuso de poder político ao usar a máquina pública em prol de candidaturas do seu agrado, já que os vídeos foram gravados de dentro do Palácio da Alvorada, residência oficial da presidência.

“Tal ferramenta, a live, ganhou tamanha projeção, que o Presidente da República passou a utilizá-la para, efetivamente, fazer dela seu principal meio de comunicação com a população brasileira. Sempre acompanhado de Ministros de Estado, ou uma outra autoridade, o que imprime um tom mais oficial ao programa, a live alcança gigantesca repercussão, sendo, usualmente, fonte de notícia para jornais, rádios e redes de televisão de grande audiência no país”, é dito na ação dos advogados que representam Orlando Silva.

Além das ações dos políticos, a Procuradoria Regional Eleitoral do Rio conseguiu em apoio do Ministério Público estadual a abertura de uma investigação para apurar se a transmissão do presidente é ilegal, já que ele vem usando suas redes sociais como rede de comunicação institucional do governo.



    Veja Também

      Mostrar mais