Rodrigo Maia
Agência Brasil
Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia

O presidente da Câmara,  Rodrigo Maia (DEM-RJ) fez críticas ao governo devido à maneira com a qual a agenda econômica é estruturada. Em uma live realizada pelo jornal Valor Econômico, nesta segunda-feira (2), ele disse que está mais preocupado agora com a situação do país do que em julho. A justificativa seria uma dívida alta, aliada à pressão por conta dos índices de desemprego no pós-pandemia.

“Estamos caminhando a passos largos para o precipício , e todos estamos caminhando para isso juntos, todo o Brasil . E a gente brigando por algo que nem existe, que é o orçamento público”, afirmou

O orçamento público de 2021 também foi pontuado como uma das preocupações de Maia, que julga como uma "incógnita".

“A gente não sabe o que o governo quer, o que o governo vai propor. De alguma forma, o ministro Paulo Guedes está quase que isolado, sozinho na defesa, dentro do governo, da necessidade de se encontrar caminhos respeitando as regras atuais do jogo, começando pelo teto de gastos”, disse.

As votações na Câmara têm sido adiadas a partir de obstruções realizadas por partidos de oposição e da base do governo. Na perspectiva de Rodrigo Maia, as disputas estão criando uma "crise por nada.

“Eu vi notas outro dia de que era para não deixar a pauta da Câmara andar, para esvaziar a minha presidência. Está esvaziando o governo. E quem vai explodir se a pauta da Câmara não andar não é o meu mandato, que acaba dia 1º fevereiro. Quem explode é o governo”, disse Maia sobre as obstruções .

    Veja Também

      Mostrar mais