Jair Bolsonaro e Celso Russomanno
Marcos Corrêa/PR
Jair Bolsonaro e Celso Russomanno

Após registrar queda nas pesquisas eleitorais e perder a liderança para Bruno Covas (PSDB), Celso Russomanno (Republicanos) deixou de mencionar o Presidente Jair Bolsonaro  em sua propaganda eleitoral.

Nos programas vinculados na TV e no rádio da última segunda (26) e terça (27), os techos do jingle em que o presidente era citado não foram usados. As novas campanhas vem focando em ataques ao governador João Dória (PSDB) e ao atual prefeito Bruno Covas.

A propaganda passou a ser vinculada na cadeia de rádio e televisão no início do mês, e nos programas de Celso traziam um jingle com os trechos "Com Russomanno e Bolsonaro, quem ganha é a nossa cidade" e "Bolsonaro apoiando" no refrão da canção.

Em pesquisa Datafolha do último dia 22, Russomanno caiu de 27 para 20% , e viu Covas subir três pontos percentuais em relação a última pesquisa e chegar aos 23% de intenções de voto. Além disso, Guilherme Boulos (PSOL) , na 3ª posição nas pesquisas, vem crescendo e está em empate técnico com o candidato do Republicanos.

O marqueteiro da campanha de Russomanno, Elsinho Muoco , confirmou a estratégia de direcionar os ataques aos tucanos:

"Estamos brincando com a campanha do Covas, que traz três palavras com a letra F. Adicionamos uma quarta: F de 'foi-se', sobre os empregos e a renda que já eram", disse ao Estadão.

Contudo, negou que o presidente será retirado da campanha. "O Bolsonaro vai continuar sendo citado".

Em pesquisa Ibope divulgada no dia 15 deste mês que questionou eleitores paulistas sobre a gestão de Bolsonaro , o presidente não registra boa avaliação. 48% classificam seu governo como ruim ou péssimo e apenas 26% como ótimo  ou bom.

    Veja Também

      Mostrar mais