claudio
Divulgação/Rafael Campos
Cláudio Castro pede apoio de Bolsonaro para ampliar prazo de regime de recuperação fiscal do Rio de Janeiro

O governador em exercício do Rio de Janeiro,  Cláudio Castro (PSC), pediu nesta quarta-feira ao presidente Jair Bolsonaro apoio para aprovação de um projeto de lei que permite que estados possam ficar até dez anos no chamado Regime de Recuperação Fiscal (RRF). Segundo Castro, a proposição é a "grande possibilidade de salvação do Rio".

"Conversei sobre a questão do Regime de Recuperação Fiscal que é uma de nossas grandes preocupações hoje. Falei da dificuldade desse regime que está hoje, que apesar de ser um regime que ajudou muito o Rio, a próxima fase dele é uma fase que o Rio não está pronto para seguir. E pedi a ele ajuda na aprovação do PLP 101 que está hoje na Câmara que é a grande possibilidade de salvação do Rio", disse, após reunião com Bolsonaro, no Palácio do Planalto.

Castro disse que Bolsonaro "falou que vai ajudar" e "está sensível quando a isso". Ele também disse que a Secretaria do Tesouro Nacional está acompanhado o problema de perto, já que é uma dificuldade que outros estados estão passando.

"É óbvio que ele tem a questão das contas dele, da União, e, dentro de uma razoabilidade, ele vai ajudar, sim, os estados, com certeza", ponderou, acrescentando que o governo federal não pode "fazer algo que quebre o caixa deles".

Caso o projeto de lei que estende o RRF não seja aprovado, Castro afirmou que o estado tem duas opções: seguir para a próxima fase prevista ou judicializar o caso, como outros estados fizeram. Ele disse que o pior cenário possível seria um que o Rio de Janeiro tivesse que sair do regime.

"[Sair do regime] é devastador. Não é tão bom passar para a próxima fase, mas é melhor que não ir. Uma outra possibilidade, sempre, é a questão da judicialização, para que a gente entre como estão outros estados hoje na suspensão do pagamento das dívidas", disse.

Castro disse que deixou claro para o presidente que a judicialização é uma possibilidade, caso o governo do estado compreenda que é a melhor saída. Segundo o governador interino, Bolsonaro foi compreensivo.

"Ele compreendeu e falou: "Olha, é assim mesmo, defenda seu estado, é assim mesmo que funciona", comentou.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários