crivella
Hermes de Paula / Agência O Globo
O prefeito Marcelo Crivella durante coletiva de imprensa

Duas Comissões Parlamentares de Inquérito (CPI) instaladas hoje pela Câmara de Vereadores do Rio para investigar denúncias contra a gestão do prefeito Marcelo Crivella terão o mesmo presidente. O vereador Jorge Manaia, líder do bloco de apoio a Crivella na Câmara, foi o escolhido para conduzir as investigações sobre o "QG da Propina" e sobre os "Guardiões do Crivella".

A relatoria das CPIs também ficaram com governistas. O vereador Inaldo Silva (Republicanos) produzirá o relatório sobre os "Guardiões do Crivella", e João Mendes de Jesus (Republicanos) vai relatar a investigação sobre o "QG da Propina". João Mendes fazia parte de um dos grupos dos "Guardiões".

A escolha de Manaia para o posto na CPI dos "Guardiões do Crivella" rompeu uma tradição da Câmara, em que o vereador que propõe a criação do grupo costuma ser escolhido para a presidência. Manaia recebeu votos dos vereadores Felipe Michel e Inaldo Silva, integrantes da CPI. Autora do pedido, a vereadora Teresa Bergher (Cidadania) criticou a escolha e afirmou que fará um relatório paralelo.

"Lamento profundamente que, mais uma vez, nós tenhamos uma CPI chapa branca. Considero absurda mais uma vez a manipulação do governo", protestou Teresa.

Autor do pedido de criação da CPI sobre o chamado "QG da Propina", no que foi considerada pela oposição como mais uma manobra para bloquear a investigação contra Crivella, Manaia disse que conduzirá os trabalhos com isenção.

"Já conduzi CPIs anteriormente, mesmo sendo da base do governo, com resultados positivos, e não tenham dúvida que vai ser conduzido com toda a seriedade que o processo merece", afirmou.

Relatório paralelo

O vereador Átila A. Nunes (DEM), que votou em Teresa Bergher para a presidência, lembrou que a decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), que declarou Crivella inelegível na semana passada, se baseou em um relatório paralelo da "CPI da Comlurb".

"Foi rompida uma tradição tão respeitada, em praticamente todas as CPIs. Mas fica aqui a lembrança que um relatório alternativo também tem muita força e muito poder perante a justiça", destacou.

A reunião também rejeitou um pedido da vereadora Teresa Bergher para a convocação dos funcionários da prefeitura envolvidos nos grupos dos "Guardiões do Crivella" para depoimentos na CPI.

Os vereadores governistas argumentaram que precisam antes analisar documentações que serão solicitadas ao Ministério Público sobre o caso. Não foi definida a data para a próxima reunião da CPI.

Esta foi a segunda reunião para a instalação da CPI sobre os "Guardiões do Crivella". Na semana passada, a reunião acabou suspensa após bate boca entre os vereadores. As CPIs tem prazo de 120 dias para concluir os trabalhos, podendo ser prorrogadas por mais 60 dias.

Jorge Manaia

Médico formado pela UFF, Jorge Manaia está em seu terceiro mandato consecutivo como vereador do município do Rio. Eleito pela primeira vez pelo PDT, já foi do Solidariedade e hoje está no Progressistas, antigo PP. Manaia também foi da base de apoio do ex-prefeito Eduardo Paes.

Atualmente é líder do bloco "Por Um Rio Mais Humano", que reúne 19 vereadores de diferentes partidos em apoio a Marcelo Crivella na Câmara dos Vereadores.

    Veja Também

      Mostrar mais