crivella
Hermes de Paula / Agência O Globo
O prefeito Marcelo Crivella durante coletiva de imprensa

O Tribunal Regional Eleitoral decidiu, nesta quinta-feira (24), tornar o prefeito do Rio, Marcelo Crivella, inelegível até 2026. A decisão foi por unanimidade, por 7 votos. O julgamento tinha sido interrompido com um placar de 6 a 0 na última terça-feira (22).

A defesa do prefeito ainda pode recorrer da decusão no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A discussão havia sido suspensa na segunda-feira (22), quando cinco dos sete membros do TRE já haviam se declarado favoráveis à punição.

A discussão havia sido suspensa pelo desembargador Vitor Marcelo Aranha, que pediu vistas do processo, na sessão anterior, para analisar melhor o caso.

Recém-nomeado advogado de defesa de Crivella, Rodrigo Roca, pediu uma questão de ordem no início da sessão, que não lhe foi concedida.

Com a decisão de hoje, o prefeito é candidato à reeleição Marcelo Crivella fica inelegível nesta eleição, a menos que a situação seja revertida no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A defesa diz que vai recorrer e entende que ele está apto a participar do pleito.

A denúncia 

O julgamento de hoje se refere a um episódio que aconteceu em 2016, quando Crivella participou de um evento na quadra da escola de samba 'Estácio de Sá', quando pediu votos para seu filho, Marcelo Hodge Crivella, que era candidato a deputado federal na época. Na ocasião, veículos da Comlurb foram usados para transportar funcionários da empresa para a reunião.

    Veja Também

      Mostrar mais