Deltan Dallagnol
Fernando Frazão / Agência Brasil
Ex-líder da força-tarefa da Lava Jato, Deltan Dallagnol

O ex-coordenador da operação Lava Jato em Curitiba, Deltan Dallagnol , será julgado nesta terça-feira (8) pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), sob a suspeita de tentar interferir na eleição da presidência do Senado em 2018.

O procurador de Justiça era o então gestor da força-tarefa e informou por meio das redes sociais que a pauta anticorrupção seria impedida de avançar caso o senador Renan Calheiros (MDB-AL) fosse eleito. Na altura, Calheiros perdeu a disputa para Davi Alcolumbre (DEM-AP).

A senadora Kátia Abreu (PP-TO) havia apresentado um acordo firmado entre a Lava Jato do Paraná com a Petrobras, que garantiria a destinação de R$ 2,5 bilhões recuperados pela operação para uma fundação dos procuradores.

Caso seja condenado, Dallagnol terá dificuldade em ter promoções ou benefícios de carreira dentro da Procuradoria.

    Veja Também

      Mostrar mais