Deltan Dallagnol
Fernando Frazão / Agência Brasil
Ex-líder da força-tarefa da Lava Jato, Deltan Dallagnol

O ex-coordenador da operação Lava Jato em Curitiba, Deltan Dallagnol , será julgado nesta terça-feira (8) pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), sob a suspeita de tentar interferir na eleição da presidência do Senado em 2018.

O procurador de Justiça era o então gestor da força-tarefa e informou por meio das redes sociais que a pauta anticorrupção seria impedida de avançar caso o senador Renan Calheiros (MDB-AL) fosse eleito. Na altura, Calheiros perdeu a disputa para Davi Alcolumbre (DEM-AP).

A senadora Kátia Abreu (PP-TO) havia apresentado um acordo firmado entre a Lava Jato do Paraná com a Petrobras, que garantiria a destinação de R$ 2,5 bilhões recuperados pela operação para uma fundação dos procuradores.

Caso seja condenado, Dallagnol terá dificuldade em ter promoções ou benefícios de carreira dentro da Procuradoria.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários