deltan dallagnol arrow-options
Fernando Frazão / Agência Brasil
Procurador da força-tarefa da Lava Jato, Deltan Dallagnol estaria envolvido em esquema com jornalistas do Antagonista

Uma nova reportagem da série Vaza Jato  foi publicada nesta segunda-feira (20) pelo The Intercept Brasil . Os registros afirmam que haveria uma relação entre o site O Antagonista e procuradores da operação Lava Jato para influenciar a escolha do presidente do Banco do Brasil .

Leia mais: Deputada do PSL defende piada com morte de Marielle: "Livre expressão"

De acordo com o The Intercept , a força-tarefa tinha como intuito evitar que Ivan Monteiro, ex-presidente da Petrobras, assumisse a chefia do Banco do Brasil, no final de 2018. Na altura, Monteiro era o nome mais cotado para assumir o cargo, sendo uma escolha do ministro da Economia, Paulo Guedes.

O atual chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni , teria ficado desagradado com a escolha. O descontentamento de Onyx teria feito com que Deltan Dallagnol solicitasse que assessores fossem em busca de documentos contra o ex-presidente da Petrobrás. Os arquivos teriam sido enviados a Claudio Dantas , do portal O Antagonista

Leia também: Cliente de chefe da Secom vira 'número 1' em verbas publicitárias da pasta

Notícias sobre um escândalo de corrupção envolvendo o escritório de advocacia Mossack Fonseca , suspeito de abrir empresas offshore no Panamá teriam parado de circular no Antagonista a pedido de Dallagnol ao dono e editor do site, Diogo Mainardi . Em troca, informações exclusivas eram repassadas por Dallagnol ao site. 

Uma mensagem de 30 de agosto de 2018 confirmaria a tese levantada pelo site de jornalismo investigativo, The Intercept . As mensagens foram entregues ao Intercept por uma fonte anônima e foram registradas no aplicativo Telegram. 


    Veja Também

      Mostrar mais