Suplente de Flávio Bolsonaro foi alvo de buscas sob suspeita de corrupção em esquema do governo Witzel
Reprodução
Suplente de Flávio Bolsonaro foi alvo de buscas sob suspeita de corrupção em esquema do governo Witzel

O secretário de Ciência e Tecnologia Leonardo Rodrigues, que é segundo suplente do senador Flávio  Bolsonaro (Republicanos -RJ), foi um dos alvos de busca e apreensão na operação deflagrada nesta sexta-feira pela Polícia Federal e pela Procuradoria-Gerla da República (PGR). A suspeita é que Rodrigues recebia propina do grupo do empresário Mário Peixoto.

Segundo fontes, Rodrigues teria sido indicado para a pasta pela família Bolsonaro, mas as relações foram rompidas depois que Witzel rompeu com o presidente.

A investigação aponta que Rodrigues recebia uma mesada de R$ 150 mil de um dos empresários interessados em contratos da pasta. Uma empresa dele também foi alvo de buscas. A PGR diz ainda que a pasta fez contratos sem licitação com uma empresa de Mário Peixoto, em troca do repasse de propina para Rodrigues.

"Cuida-se de empresa de Leonardo Rodrigues, Secretário Estadual de Ciência e Tecnologia, quereceberia vantagens indevidas tanto de MárioPeixoto quanto de José Carlos, com issofavorecendo-os em contratações com o Estado", diz a PGR no pedido apresentado ao Superior Tribunal de Justiça (STJ).

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários