moro
Marcos Corrêa/PR
Sérgio Moro segue defendendo a prisão em segunda instância


A Oitava Turma do TFR-4 (Tribunal Regional Federal da 4.ª Região), responsável por julgar os processos da Lava Jato na segunda instância, determinou por unanimdade a invalidação de uma sentença do ex-juiz e ex-ministro Sergio Moro . O colegiado absolveu o ex-tesoureiro do PT Paulo Ferreira e o presidente da empreiteira Construcap, Roberto Ribeiro Capobianco. Moro amargou a segunda anulação de uma sentença sua somente nesta semana . A decisão do TRF-4 foi tomada na noite de ontem (26).


Ferreira e Capobianco foi inocentados pelos crimes de corrupção ativa, lavagem de dinheiro e associação criminosa. Os dois tiveram sentenças de respectivamente 9 e 12 anos de prisão no regime fechado. Em 2016, os dois chegaram a ser presos temporariamente no âmbito da Lava Jato sob suspeita de irregularidades suspeitas a reforma do Cenpes (Centro de Pesquisas e Desenvolvimento Leopoldo Américo Miguez de Mello da Petrobras), na Ilha do Fundão, no Rio. Empresas teriam pago R$ 39 milhões para a Diretoria de Serviços da estatal e para o PT.

O advogado de defesa de Copabianco comentou a anulação da sentença: "demonstra o desacerto de alguns julgamentos da Lava Jato em primeira instância". "Bastou que o tribunal analisasse a prova com serenidade e imparcialidade para concluir que Capobianco não praticou nenhum ilícito", disse. Moro colecionou a segunda derrota, no início da semana ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) anularam uma condenação sua no caso Banestado.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários