moro
Agência Brasil
Ex-ministro da Justiça Sérgio Moro


O ex-ministro da Justiça e Segurança Pública e ex-juiz federal em Curitiba, Sergio Moro , publicou uma nota que critica a decisão dos ministros da Segunda Turma do STF (Supremo Tribunal Federal) de reverter uma sentença condenatória, do caso Banestado, proferida por ele quando era juiz na 2ª Vara Criminal de Curitiba.


Os ministros avaliaram que Moro quebrou o princípio da imparcialidade ao condenar Paulo Roberto Krug. Segundo Mendes e Lewandowski, Moro tentou produzir provas contra o réu durante os interrogatóris. 

O ex-juiz se defendeu dizendo que sempre agiu com "imparcialidade, equilíbrio, discrição e ética". Moro também atacou os ministros ao dizer que o STF " favoreceu o condenado ".

Leia a nota na íntegra:

"Em toda minha trajetória como Juiz Federal, sempre agi com imparcialidade, equilíbrio, discrição e ética, como pressupõe a atuação de qualquer magistrado. No caso específico, apenas utilizei o poder de instrução probatória complementar previsto nos artigos 156, II, e 404 do Código de Processo Penal, mandando juntar aos autos documentos necessários ao julgamento da causa. Foi uma atuação regular, reconhecida e confirmada pelo TRF4 e pelo Superior Tribunal de Justiça e agora recebeu um julgamento dividido no STF que favoreceu o condenado. Sergio Moro".

    Veja Também

      Mostrar mais