Sara Winter
Reprodução/Instagram/Sara Winter
Extremista Sara Winter divulgou dados pessoais de criança estuprada por tio

Os perfis da extremista Sara Giromini, conhecida como Sara Winter , foram suspendidos das redes sociais nesta segunda-feira (17), após dados pessoais de uma menina de 10 anos que foi estuprada pelo tio serem divulgados.

A conta do Instagram não está mais disponível, enquanto a do Twitter apresenta uma mensagem que informa ter sido retido no Brasil devido a uma "demanda legal".

A Defensoria Pública do Espírito Santo conseguiu uma decisão liminar que dava ao Google, ao Facebook e ao Twitter 24 horas para retirar do ar as informações da criança violentada. Uma multa diária no valor de R$ 50 mil estava prevista, caso a decisão não se cumprisse no prazo.

Violação ao Estatuto da Criança

A extremista Sara Giromini corre o risco de ser presa mais uma vez devido ao vazamento de informações. A atitude nas redes sociais feriu o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) .

Na noite desta segunda-feira (17), Sara divulgou uma nota em defesa da exposição da menina de 10 anos que desde os 6 anos era estuprada pelo tio e conseguiu autorização da Justiça para realizar o aborto.

“Esclarecemos que o nome da menor já vinha sendo amplamente divulgado na plataforma Twitter o qual pode ser acessado por qualquer internauta”, diz a nota.

    Veja Também

      Mostrar mais