Flávio Bolsonaro
Pedro França/Agência Senado
Flávio Bolsonaro é investigado por pratica de rachadinha

Uma ação da procuradora Soraya Gaia, do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), fez com que o MPRJ  perdesse o prazo para recorrer contra o foro privilegiado concedido ao senador  Flávio Bolsonaro (Republicanos/RJ), segundo divulgou nesta sexta-feira (14) o jornal Folha de S. Paulo .

A procuradora é defensora do foro privilegiado a Flávio e  já elogiou Bolsonaro nas redes sociais. Ela acessou uma intimação que informava ao MPRJ sobre o foro privilegiado de Flávio antes do planejado pela Grupo de Atuação Especializada no Combate à Corrupção (GAECC/MPRJ), responsável pela investigação.

Os promotores do GAECC não tomaram conhecimento do acesso de Soraya e mantiveram seu planejamento com o prazo de 15 dias para recorrer da decisão. 

Mas quando eles recorreram da decisão que concedeu foro a Flávio , o prazo já havia sido esgotado, devido ao acesso da promotora, e o Tribunal de Justiça rejeitou alegando perda de prazo.

    Veja Também

      Mostrar mais