boulos
Guilherme Boulos / Twitter
Boulos esteve presente no último discurso de Lula antes da prisão do ex-presidente


A cúpula do PT em São Paulo pretende antecipar a participação do ex-presidente Lula na campanha do pré-candidato à Prefeitura da capital paulista pelo partido, Jilmar Tatto. A deicsão é tomada com base nas declarações recentes de petistas, como Celso Amorim, de apoio à candidatura de Guilherme Boulos e Luiza Erundina, pelo PSOL .


O PT teme novas deserções e a perda de capital eleitoral para outro partido de esquerda na principal capital do país. Artistas e intelectuais historicamente ligados ao PT, como Chico Buarque e a filosófa Marilena Chauí, assinaram um manifesto de apoio a candidatura de Boulos. O ex-chacnceler de Lula, Celso Amorim, ainda filiado ao PT, já havia declarado apoio aos cadidatos do PSOL.

"O Celso é uma pessoa muito querida por todos nós, mas não tem muita influência em São Paulo", afirmou o deputado estadual José Américo Dias (PT-SP), coordenador de comunicação da campanha de Tatto.

Conversas privadas analisadas pelo portal Terra  revelam que o partido tem medo de perder apoio junto à classe média e inviabilizar a candidatura de Tatto como um nome competitivo. Chico Buarque e Celso Amorim votam no Rio, mas o PT teme que outros nomes importantes comecem a se manifestar a favor de rivais eleitorais. 

Tatto deve ir até Lula pedir apoio a sua candidatura. A ideia inicial do partido era de usar o ex-presidente nas campanhas municipais apenas em setembro, quando tem início o calendário eleitoral. Lula não participou do ato de lançamento do site da campanha de Jilmar Tatto, na semana passada. 

Lula queria que Fernando Haddad disputasse o pleito na cidade de São Paulo, mas não teve força para emplacar o seu candidato no partido. Tatto tem tentado reunificar o partido, por isso buscou o ex-prefeito Haddad e  seus adversários na disputa interna Padilha e Américo (que apoiou o deputado Carlos Zarattini) para compor a equipe que coordena a sua campanha. 

O grupo de artistas deve se posicionar até o final de semana apoiando a candidatura de Tatto, mas não há nomes expressivos assinando o manifesto. Os mais famosos são os atores Sérgio Mamberti e Celso Frateschi.

    Veja Também

      Mostrar mais