bolsonaro
Foto: Marcos Corrêa/PR
Presidente Jair Bolsonaro esteve em evento com Márcio França no litoral de São Paulo

O presidente Jair Bolsonaro visitou uma obra em São Vicente (SP), na Baixada Santista, na manhã desta sexta-feira. Ele estava acompanhado do ex-governador e atual candidato do PSB à Prefeitura da capital, Márcio França, desafeto do governador de São Paulo,  João Doria (PSDB).





Em determinado momento, Bolsonaro retirou sua máscara e causou aglomerações no local. O presidente também deu um aperto de mão e um abraço em um apoiador.

Interditada em novembro de 2019, a ponte dos Barreiros recebeu aportes federais para sua primeira etapa de restauração e foi reaberta em 1° de julho, o que permitiu o tráfego de veículos leves. A obra total deve custar mais de R$ 57 milhões e liberar a passagem de caminhões e ônibus.

Jair Bolsonaro evitou a imprensa na chegada à ponte. Nesta manhã, a revista "Crusoé" publicou que Fabrício Queiroz depositou R$ 72 mil na conta da primeira-dama Michelle Bolsonaro enquanto era assessor de Flávio Bolsonaro. A informação foi confirmada pelo GLOBO.

É a segunda vez que o presidente se reúne com desafetos de João Doria neste ano na Baixada Santista.

Em janeiro, de férias no Guarujá, Bolsonaro recebeu a visita do prefeito Pedro Gouvêa (MDB) e do deputado estadual Caio França (PSB), filho do ex-governador e atual candidato à Prefeitura de São Paulo Márcio França (PSB). Gouvêa também estava presente nesta sexta.

Tanto pai quanto filho são opositores ao governador. Márcio França teve uma disputa acirrada com o tucano pelo Palácio dos Bandeirantes na eleição de 2018. Desde então, Doria, que se elegeu com apoio da base bolsonarista, se tornou inimigo de Bolsonaro em São Paulo, e o pessebista tem tentado colher frutos desse rompimento.

Os problemas na Ponte dos Barreiros levaram a um embate público entre Doria e Gouvêa, que critica o governo estadual pelo que considera falta de apoio financeiro. Em meio ao imbróglio, Bolsonaro anunciou verbas federais para a restauração da ponte.

Outros políticos, como o presidente da Fiesp, Paulo Skaf, também estavam presentes na solenidade.

Jair Bolsonaro usava máscara durante sua passagem por São Vicente. Em julho, João Doria havia dito que o presidente teria que usar máscara caso viesse para o estado. O tucano ironizava o veto de Bolsonaro em relação ao uso obrigatório do item de segurança em comércios, escolas e templos.

Mais cedo, Bolsonaro recebeu o título de cidadão vicentino no 2° Batalhão de Infantaria Leve. A visita do presidente foi intermediada pela deputada federal Rosana Vale (PSB), aliada de Gouvêa e Márcio França.

O ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, e o irmão do presidente, Renato Bolsonaro, também estavam presentes.

    Veja Também

      Mostrar mais