João Doria
Agência Brasil
PGR aguarda autorização do STJ para prosseguir com investigações.

A Procuradoria-Geral da República (PGR) está investigando a gestão do governador de São Paulo, João Doria (PSDB-SP) e de outros sete governadores. Objetivo da investigação é apurar a ocorrência de possíveis irregularidades em contratos firmados durante a pandemia de Covid-19. A informação foi dada pela colunista Mônica Bergamo. 

Leia também: "Trump mandará 2 milhões de comprimidos de hidroxicloroquina", diz Bolsonaro

Segundo a colunista, além de Doria, os governadores Helder Barbalho (MDB-PA), Wilson Witzel (PSC-RJ), Wilson Miranda Lima (PSC-AM) e João Azevedo (PSB-PB). Os outros três nomes investigados não foram revelados.

A PGR teria feito as avaliações preliminares das acusações e encaminhado um pedido de autorização ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) para que possa seguir com a investigação.  Como os governadores possuem foro privilegiado, eles só podem ser investigados após autorização da Corte.

Operação Placebo

Informações sobre as investigações surgiram um dia após o governador do Rio de Janeiro, WIlson Witzel, ter sido alvo da Operação Placebo, que investigava o envolvimento do mandatário em fraudes em contratos da saúde.

Leia também: "Não existe ala militar dentro do governo", diz general Braga Netto

O governador, por sua vez, afirmou que não está envolvido em fraudes e que a operação seria uma tentativa de retaliação por parte de Bolsonaro. Witzel também afirmou que o filho do presidente, Flávio Bolsonaro, deveria estar preso.

    Veja Também

      Mostrar mais