Ministro Braga Netto, chefe da Casa Civil
Isac Nóbrega/PR
Ministro Braga Netto, chefe da Casa Civil

O ministro da Casa Civil, Walter Braga Netto , afirmou nesta quinta-feira (7) que reuniões ministeriais como a realizada no último dia 22 muitas vezes tratam de assuntos de "segurança nacional" ou "relações entre os países" e não são obrigatoriamente filmadas.

A reunião em questão é alvo do inquérito no Supremo Tribunal Federal ( STF ) que apura acusações do ex-ministro da Justiça Sergio Moro contra o presidente Jair Bolsonaro de suposta interferência na Polícia Federal. Braga Netto foi questionado especificamente sobre o encontro, mas disse que não o comentaria por ser assunto de um inquérito.

Leia também: Defesa de Moro quer íntegra de gravação da reunião com Bolsonaro

Na terça-feira (5), o ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou que o Palácio do Planalto entregasse registros audiovisuais da reunião. Nesta quinta, a Advocacia-Geral da União (AGU) enviou pedido ao ministro solicitando autorização para entregar somente trechos do referido vídeo que contenham os assuntos de interesse do inquérito — ou seja, que mostre uma discussão entre Moro e Bolsonaro sobre a PF. Na quarta, a AGU alertou ao STF que, na referida reunião, "foram tratados assuntos potencialmente sensíveis e reservados de Estado, inclusive de Relações Exteriores, entre outros".

Você viu?

"Com relação ao vídeo, o que acontece com o vídeo? A reunião não necessariamente é filmada, não é como uma reunião na Câmara dos Deputados, que tem por lei ser filmada, etc., etc. Ela não é filmada. Às vezes você tem a câmara lá, ela filma, ela filma trechos, ela filma partes do... do... do coisa, às vezes não filma, o presidente fala "olha, não quero que filme", tá certo? Eu não vou entrar no assunto da filmagem porque isso hoje é assunto de um inquérito, então nós não vamos comentar", declarou, ao lado dos ministros Onyx Lorenzoni (Casa Civil) e Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos), em entrevista coletiva no Palácio do Planalto.

Leia também: Em meio à pandemia, Bolsonaro diz que vai fazer churrasco para 30 pessoas

Braga Netto complementou falando genericamente sobre as reuniões. "Ela pode filmar, pode não filmar, e os assuntos que são tratados ali entre os ministros muitas vezes tratam de assuntos que levam para a segurança nacional, tratam de assuntos que tratam de relações entre os países, tratam de assuntos com relação à economia, que podem repercutir pesadamente no país, tá? Então por isso é que normalmente não existe uma obrigatoriedade de se ter filmagem disso aí, tá bom?", disse o ministro.

Na sequência, o chefe da Casa Civil perguntou a Lorenzoni se ele queria falar alguma coisa e ele negou. "Perfeito", comentou o ministro da Cidadania. Na saída da entrevista, os três ministros foram questionados pelo GLOBO à distância sobre o que foi discutido na reunião e se mantiveram em silêncio.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários