Joice Hasselmann sentada no Congresso
Pablo Valadares/Câmara dos Deputados
Joice Hasselmann denunciou gabinete do ódio na CPMI das fake news

A deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) foi acusada de criar perfis falsos em redes sociais para se defender de ataques de bolsonaristas na internet. Um áudio no qual Joice pede que as contas sejam criadas foi vazado nesta terça-feira (28) e a parlamentar confirmou sua veracidade, mas negou a disseminação de fake news.

Leia também: Major Olímpio diz que Carlos Bolsonaro tem "problema psiquiátrico"

Na gravação, Joice diz: “Podiam falar com a turma aí para fazer vários perfis e entrar de sola. No Twitter, especialmente, e no Instagram, porque eles estão colocando todas as milícias e os robôs para cima de mim”. Não está claro para quem a deputada enviou a mensagem.

Em entrevista à Rádio Bandeirantes , Joice confirmou a veracidade do áudio. A parlamentar, no entanto, afirmou que “há uma forçação de barra de uma criação de narrativa”. Segundo ela, os perfis criados para defendê-la seriam legítimos. A deputada disse ainda que não tem “dinheiro para financiar milícia [digital] igual o governo tem”. “Um disparo de robô custa R$ 20 mil”, revelou.

“Isso é do modus operandi do ' gabinete do ódio ' do Palácio do Planalto. Em nenhum momento há qualquer citação de perfis falsos. Eu peço para grupo de apoiadores para que, no momento que eu estou sendo atacada covardemente por essa milícia, me ajudarem nessa guerra", completou.

Mais tarde, a deputada se manifestou também pelo Twitter : “Atenção GADO: EU CONFESSO. Pedi às tias do ZAP p/ criarem perfis e me ajudar nas redes contra as milícias/robôs! Aproveitando, peço ajudinha extra pq o gado pirou. Criem perfis e venham! Mas aviso q @jairbolsonaro Ñ vai gostar. Pode até te grampear e roubar msgs do seu celular”, escreveu.

Leia também: Eduardo Bolsonaro é processado e intimado pela família de Lula

A hashtag #GabineteDaPeppa , em referência ao “gabinete do ódio” que seria comandado pelos filhos do presidente Jair Bolsonaro e foi denunciado pela própria deputada, ficou em primeiro lugar entre os assuntos mais comentados na rede social na tarde desta terça.

Na entrevista à Rádio Bandeirantes , Joice também havia questionado a forma como o áudio foi obtido. "Quero saber se tem grampo ilegal no meu celular. Quero saber se fizeram no meu celular o que fizeram no celular de Sergio Moro, que hackearam”, disse.

Leia também: “É chavismo”, afirma Joice sobre Bolsonaro

O áudio de Joice Hasselmann havia sido citado pelo presidente Jair Bolsonaro nesta segunda (27) em conversa com a imprensa e apoiadores em meio a uma crítica à CPMI das fake news . “Se eu não tivesse um áudio, de uma deputada muito conhecida aí, de ela passando para uma pessoa e falando o seguinte: 'Cria mais uns perfis falsos aí para atacar fulano de tal'. Você acha que ia pegar mal para essa deputada? Essa deputada está muito ativa na CPMI. Ela está acusando os outros do que ela faz. E ela não é de esquerda, não. É de falsa direita. Essas questões... eu tô evitando há mais de um mês que esse áudio chegue a conhecimento público. Vai pegar mal para ela”, disse Bolsonaro na ocasião.

    Veja Também

      Mostrar mais