Fernando Haddad falando em um microfone
Rovena Rosa/Agência Brasil
Fernando Haddad é réu em ação que investiga corrupção passiva e lavagem de dinheiro

Após o anúncio da  saída de Sergio Moro do cargo de ministro da Justiça e da Segurança Pública, o ex-presidenciável Fernando Haddad (PT) pediu que outros membros do governo abram mão de seus postos para forçar a renúncia de Jair Bolsonaro.

Segundo o petista, derrotado pelo capitão reformado nas eleições de 2018, o impeachment é um "processo longo". "Vários crimes de responsabilidade descritos por Moro. Os ministros, especialmente os militares que ainda respeitam esse país, deveriam renunciar a seus cargos e forçar a renúncia ", escreveu Haddad no Twitter.

Em seu pronunciamento nesta sexta-feira (24), Moro acusou Bolsonaro de intervir politicamente na Polícia Federal por meio da exoneração do diretor-geral Maurício Valeixo e disse que o presidente teme inquéritos em curso no Supremo Tribunal Federal (STF).

Haddad também usou o Twitter para destacar parte da fala de Moro sobre a  autonomia da PF durante os governos petistas e criticar a atuação do ex-ministro como juiz federal da Lava Jato.

Bolsonaro ainda não se pronunciou após a saída de Moro, mas agendou uma transmissão ao vivo para às 17h desta sexta-feira (24).

    Veja Também

      Mostrar mais