Ronaldo Caiado
Agência Brasil
Ronaldo Caiado (DEM) criticou duramente o discurso feito pelo presidente.

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), rompeu com o presidente Jair Bolsonaro e criticou o comportamento do mandatário após o pronunciamento sobre o coronavírus realizado na noite da última terça-feira (24). Críticas foram realizadas durante coletiva realizada na manhã desta quarta-feira (25).

Leia também: Mundo está errado? Congresso critica Bolsonaro por prestar "desserviço à nação"

Por conta do pronunciamento, Caiado chamou Bolsonaro de "irresponsável" e criticou o uso de termos como "gripezinha" e "resfriadinhos", utilizados pelo presidente para descrever os sintomas do coronavírus . Além disso, o governador disse que irá ignorar o apelo feito pelo presidente para que as escolas sejam reabertas. 

"Com tranquilidade, mas com a autoridade de governador e de médico, eu afirmo que as declarações do presidente não alcançam o estado de Goiás. As decisões em Goiás serão tomadas por mim, com base no trabalho de técnicos e especialistas", afirmou Caiado.

O governador também critiou a fala de Bolsonaro sobre a cloroquina, dizendo que "não é o presidente que tem que prescrever cloroquina na porta do Palácio". Ainda não existem estudos que comprovem a eficácia do medicamento contra o novo coronavírus. 

Leia também: PM do Rio vai fichar quem visitar praias e pontos turísticos

No pronunciamento feito na noite da última terça, Bolsonaro criticou a imprensa e a política de quarentena adotada por governos estaduais e municipais. Segundo o presidente, os fatores contribuiram para a criação de uma histeria no país. Por fim, contrariando as recomendações da OMS, o mandatário também defendeu a reabertura de escolas e do comércio.

    Veja Também

      Mostrar mais