Agência Brasil

Mourão
Romério Cunha/ VPR
Vice-presidente, Mourão afirmou pânico é maior do que a realidade da epidemia

O presidente em exercício, Hamilton Mourão, disse nesta segunda-feira (9) que a crise mundial em razão do coronavírus é transitória e que o “pânico” da população com a disseminação do vírus pelo mundo não condiz com a realidade. No Brasil, 25 casos foram confirmados e 664 são considerados suspeitos. No mundo, os casos confirmados já passaram de 111 mil, com 3,8 mil mortes.

Leia também: Recado para ministro? Positivista é lixo a ser expurgado, diz Carlos Bolsonaro

“Não está muito bem, mas é uma questão transitória, a gente sabe que essa é a primeira epidemia da internet, por isso existe um pânico que não é compatível com a realidade, apesar de ter havido mortes. Vamos olhar, só aqui no Brasil, quantas pessoas morreram de dengue esse ano e ninguém comentou”, disse Mourão , que está no exercício da Presidência com a viagem do presidente Jair Bolsonaro aos Estados Unidos.

As bolsas do mundo todo abriram em queda nesta segunda-feira abaladas pela epidemia do coronavírus e pela queda dos preços do petróleo. Para o vice-presidente, a partir do momento que a situação da China melhorar, os mercados vão se reequilibrar.

Leia também: Após reportagem com presas trans, Eduardo Bolsonaro pede boicote à Globo

“A atividade econômica está caindo porque as pessoas estão deixando de trabalhar, principalmente em países que são motor da economia mundial, como a China. É uma situação normal, transitória, acredito que mais uns dois meses, a partir do momento que a situação da China melhorar, os mercados vão se reequilibrar”, explicou.

    Veja Também

      Mostrar mais