Jair Bolsonaro
Agência Brasil
Bolsonaro descartou participação no 1º turno das eleições

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta sexta-feira (6) que pretende não participar do primeiro turno da campanha para nenhuma candidatura nas eleições municipais deste ano, com exceção para "um amigo ou outro" que vier a ser candidato a vereador.

Na chegada ao Palácio da Alvorada , no fim da tarde, ele foi instado a comentar a previsão de que o Aliança pelo Brasil , partido em criação, não será registrado a tempo do pleito de 2020, como admitiu o senador Flávio Bolsonaro (RJ), vice-presidente da sigla. Na sequência, comentou o o fato de o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ter identificado a assinatura de sete pessoas que já morreram nas fichas de apoiamento para o Aliança.

"Pelo que tudo indica, não dá tempo de sair. A questão de mortos, a manchete, acho que foi do Estado de São Paulo, "Aliança tem...". São sete mortes. Um, o cara lá assinou a ficha e, na semana seguinte, teve uma acidente de motocicleta. Morreu. Os outros meia dúzia... Só sete, né? De não seis quantos mil, 50 mil. Sete apenas. Era CPF errado, a numeração errada, só isso aí", declarou.

Leia também: Fichas de mortos da Aliança foram "erro de preenchimento", diz Flávio

Em seguida, o presidente foi questionado como vai se portar com relação às eleições municipais, diante da ausência do seu partido.

"Pretendo não participar no primeiro turno de qualquer candidatura entre os quase 6 mil municípios do Brasil. No tocante a vereador, eu tenho um amigo ou outro por aí, vou dar uma força para eles nisso aí", declarou.

Mato Grosso

Bolsonaro então comentou que pretende, no entanto, participar da eleição suplementar para o Senado em Mato Grosso — a senadora Juíza Selma (Podemos-MT) foi cassada pelo TSE. O pleito foi marcado para o dia 26 de abril, mas é alvo de disputa judicial. Indagado sobre quem seria apoiado por ele, o presidente disse que não poderia revelar o nome por questões legais.

Leia também: lávio Bolsonaro anuncia que Aliança pelo Brasil está fora das eleições; assista

"Eu não posso falar o nome agora, porque seria propaganda antecipada. Mas como hoje é dia da mulher: será uma mulher."

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários