Flávio assumiu que partido sugerido pelo pai, Jair Bolsonaro, não vai ficar pronto para eleições deste ano
Roque de Sá/Agência Senado
Flávio assumiu que partido sugerido pelo pai, Jair Bolsonaro, não vai ficar pronto para eleições deste ano

Pela primeira vez, o senador Flávio Bolsonaro (sem partido-RJ) admitiu que o Aliança pelo Brasil não vai ficar pronto a tempo para disputar as eleições municipais deste ano. O partido em formação está sendo criado pelo presidente Jair Bolsonaro e tem como vice-presidente o senador. Flávio gravou um vídeo que foi divulgado na madrugada desta sexta-feira (6), pela tesoureira do partido, Karna Kufa, na conta do Twitter.

Leia mais: Sete mortos estão na lista de apoiadores do Aliança pelo Brasil

"A Aliança pelo Brasil não ficará pronta a tempo para disputar as eleições de 2020. Apesar de todo o suporte técnico que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) tem dado na criação do partido, ele infelizmente não vai se viabilizar a tempo", disse Flávio.

Ainda nesta semana, a assinatura de sete eleitores mortos na lista de apoios apresentada pela Aliança pelo Brasil foi identificado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A advogada e tesoureira da sigla, Karina Kufa , informou que pediu uma verificação interna e em pelo menos um dos casos ficou constatado que o apoiador assinou a lista em 26 de janeiro e morreu em 22 de fevereiro.


O novo partido precisaria coletar 491,9 mil assinaturas para ter o registro aprovado e disputar as eleições. Até o momento, a legenda apresentou ao TSE mais de 80 mil fichas assinadas. Desse total, apenas 6.605 foram aprovadas, menos de 2% do necessário. Os técnicos da corte rejeitaram 13,7 mil incluindo os sete apontados como mortos. As demais assinaturas ainda estão em análise.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários