PSL
Divulgação/PSL
Logo do Partido Social Liberal

O Partido Social Liberal ( PSL ) afirmou, nesta quarta-feira (26), que o apoio do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) a uma manifestação contra o Congresso é um ataque a democracia. A sigla destacou que Bolsonaro gasta energia com tentativas de desqualificar o Parlamento e o Supremo Tribunal Federal ( STF ).

Leia também: Bolsonaro divulga vídeo que convoca "patriotas" para ato contra o Congresso

O PSL é o antigo partido de Bolsonaro, ao qual ele se filiou para disputar as eleições em 2018. Devido a crises e disputas internas na sigla, Bolsonaro e outros parlamentares próximos dele – como seu filho Flávio Bolsonaro – deixaram o partido em novembro do ano passado. Atualmente o presidente tenta fundar outro partido, a Aliança pelo Brasil que está em processo de coleta de assinaturas para ser oficializado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Contudo, sua relação com o PSL continua conturbada.

“O PSL estará sempre ao lado da democracia e da República. #direitaracional”, foi publicado nesta quarta (26) no Twitter do partido. A sigla afirma que o Congresso , que é eleito pelo voto popular, é tão legítimo quanto a Presidência da República. “A sociedade civil, o Parlamento e líderes legitimamente eleitos precisam se erguer contra tramas autoritárias”. 

Em um tuíte que não está mais disponível, o partido também havia afirmado que "o presidente Jair Bolsonaro ataca a democracia ao defender as manifestações do dia 15 de março contra o Congresso. O PSL repudia veementemente a atitude, que fere as instituições e o equilíbrio entre os Poderes"

Leia também: Alexandre Frota pede para advogados avaliarem pedido de impeachment de Bolsonaro





    Veja Também

      Mostrar mais