BolsoMoro arrow-options
Carolina Antunes/PR
Bolsonaro e Moro

O presidente Jair Bolsonaro voltou a afirmar nesta terça-feira (28) que não irá recriar o Ministério da Segurança Pública, o que seria feito com um desmembramento do Ministério da Justiça. De acordo com Bolsonaro, os pedidos de recriação de ministérios envolvem uma "luta pelo poder", mas o ministro da Justiça, Sergio Moro, "não mordeu a isca" e continuará no cargo.

Leia também: Atraso na divulgação do Sisu força mudanças em calendário de universidades

"O tempo todo, pessoal sempre quer uma maneira... Muitas querem dividir o MDR (Ministério do Desenvolvimento Regional). É comum", disse Bolsonaro , ao chegar no Palácio da Alvorada.

"O pessoal quer a luta pelo poder, o tempo todo tem alguém beliscando ministério. Agora, pelo que eu vi, o Moro não mordeu a isca, nem eu. Continua ele com o ministério, sem problema nenhum. Talvez me encontre com ele amanhã", completou.

Na semana passada, em reunião com secretários estaduais de Segurança Pública , Bolsonaro disse que iria estudar a recriação de um ministério para a área, uma das reivindicações trazidas pelos secretários. No dia seguinte, falando a jornalistas, o presidente confirmou o estudo, mesmo admitindo que Moro "deve ser" contrário à ideia.

Leia também: MEC libera consulta do Prouni mesmo com inscrições suspensas

Um dia depois, contudo, Bolsonaro recuou e disse que a hipótese de recriar a pasta era "zero". O recuo ocorreu após Moro sinalizar que deixaria o governo caso o Ministério da Segurança Pública fosse recriado, o que significaria um enfraquecimento da sua pasta.

    Veja Também

      Mostrar mais