Tamanho do texto

Parlamentares do Psol, PCdoB e PT repudiaram a fala do ministro da Economia e citaram Augusto Pinochet, ex-ditador chileno. Confira

https://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2019-11-26/lula-e-freixo-discutem-unidade-da-esquerda-em-encontro.html arrow-options
Agência Brasil
Paulo Guedes

Após o ministro da Economia, Paulo Guedes, falar sobre a possibilidade de um novo AI-5, políticos da oposição utilizaram as redes sociais nesta terça-feira (26) para criticar a declaração

Leia também: Lula e Freixo discutem unidade da esquerda em encontro

Adversário de Bolsonaro nas eleições de 2018, Fernando Haddad (PT), compartilhou a fala de Guedes em sua conta do Twitter e classificou o governo como covarde. Já Jean Wyllys, ex-deputado federal pelo Psol, afirmou que a declaração é uma "desgraça anunciada desde as eleições."




Manuela D´Ávila , ex-candidada à vice-presidência na chapa de Haddad , também se manifestou e citou a proposta do excludente de ilicitude , que isenta policiais e agentes de segurança de punição em alguns casos. "Guedes, o fã de Pinochet, fala em AI5. Bolsonaro, fã de Ustra, envia o excludente de ilicitude para o congresso para “evitar mobilizações sociais”. Precisa desenhar o que eles imaginam para o país?"



O deputado federal Zeca Dirceu (PT), que causou polêmica ao  discutir com Guedes e chamá-lo de "tchutchuca" em abril, retomou a provocação. "Além de pedir um novo AI5 e depois zombar de jornalista, o tchutchuca questiona que motivo povo teria pra ir às ruas, vamos ajudá-lo." 



Confira a repercussão da declaração: