Tamanho do texto

Coronel Tadeu, deputado do PSL, destruiu quadro sobre genocídio negro em exposição sobre trajetórias negras na Câmara dos Deputados, em brasília

Deputado Coronel Tadeu arrow-options
Reprodução Twitter/@taliriapetrone
O caso ocorreu na exposição "(Re)Existir no Brasil - Trajetórias negras brasileiras".

O deputado federal  Coronel Tadeu (PSL-SP) destruiu um quadro sobre genocídio da população negra, nesta terça (19), durante a abertura da Exposição “(Re)existir no Brasil: Trajetórias Negras Brasileiras”, realizada na Câmara dos Deputados para comemorar o Dia Nacional da Consciência Negra. 

Leia também: Joice fará Power Point inspirado em Dallagnol para denunciar milícias digitais

O quadro destruído pelo deputado do PSL, que também é policial militar, mostra um jovem negro algemado sendo morto por um polícial, que virava as costas para ele. A obra é do quadrunista Carlos Latuff e trazia dados sobre violência contra negros. "Se fazem isso contra um cartaz, imagine contra gente de carne, osso e pele negra!", afirmou o quadrunista.

Coronel tadel=u arrow-options
Reprodução Twitter/@taliriapetrone
O quadro antes do ocorrido.

O caso gerou grande tumulto dentro da exposição. A deputada  Talíria Petrone (PSOL-RJ),  chegou a discutir com o Coronel Tadeu, chamando-o de racista. "Essa casa está lotada de deputados racistas", afirmou a parlamentar. 

Talíria, junto com os deputados David Miranda (PSOL-RJ), Áurea Carolina (PSOL-BH) e Benedita da Silva (PT-RJ),  registrou queixa contra o deputado do PSL na Polícia Legislativa, logo após o ocorrido. Benedita, que é negra, afirmou que "não podemos ser tratados como deputados de segunda categoria", 

Leia também: Inep anula questão do Enem 2019

Assista vídeo do ocorrido: