Ex deputado federal Eduardo Cunha continua cumprindo prisão preventiva
Reprodução
Ex deputado federal Eduardo Cunha continua cumprindo prisão preventiva

Um habeas corpus foi concedido pela Primeira Turma do Tribunal Regional Federal da 5ª Região na última quinta-feira (14) para Eduardo Cunha em uma das prisões preventivas do ex-presidente da Câmara.

Eduardo Cunha e esposa estão com suspeita de câncer, diz colunista

Isso não significa, porém, que o ex-deputado será libertado. Ele continuará preso graças a outros dois mandados de prisão preventiva emitidos pelas justiças de Brasília e Paraná por suspeitas de envolvimento de Eduardo Cunha em esquemas de corrupção e lavagem de dinheiro na Petrobras e na Caixa Econômica Federal. 

O tribunal concedeu o habeas corpus por dois votos a um em uma investigação sobre suposto recebimento de propina recebida por Cunha das empreiteiras Odebrecht e OAS em obras do estádio Arena das Dunas, em Natal, para a Copa do Mundo de 2014. 

Mulher de Eduardo Cunha tem pena substituída por serviços comunitários

Você viu?

julgamento contou com a participação dos desembargadores federais Elio Wanderley de Siqueira Filho, Francisco Roberto Machado e Alexandre Luna Freire.

No pedido dos advogados de Eduardo Cunha, a defesa argumentou que o ex-deputado não apresenta  mais riscos a ordem pública , já que não detém mais grande poder de influência política no âmbito nacional.

Prisão em segunda instância no STF: o que está em jogo e quem pode ser afetado

A falta de indícios de risco de fuga foi outro motivo que embasou o pedido de habeas corpus. 

    Leia tudo sobre: Eduardo Cunha

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários