Tamanho do texto

Eles não poderão participar de qualquer atividade partidária, que inclui a possibilidade de assinar qualquer lista para a troca de liderança da sigla

Deputada Federal Carla Zambelli arrow-options
Câmara dos Deputados
Deputada Carla Zambelli (SP) e mais quatro colegas da ala bolsonarista do PSL, tiveram as atividades partidárias suspensas



O Diretório Nacional do PSL suspendeu nesta sexta-feira (18) cinco deputados federais: Carla Zambelli (SP), Bibo Nunes, Carlos Jordy (RJ), Filipe Barros (PR) e Alê Silva (MG). Segundo o líder da legenda na Câmara, Delegado Waldir (GO), eles não poderão participar de qualquer atividade partidária. Isso inclui a possibilidade de assinar qualquer lista para a troca de liderança da sigla.

Leia também: FHC chama Bolsonaro de “tosco”, diz que nunca o viu na vida e que “nem deseja”

"Há vasto material probatório de ataques que eles fazem ao partido, aos parlamentares do partido, ao presidente Bivar. É uma punição", disse Waldir. Nesta sexta, o diretório nacional elegeu ainda novos integrantes para vagas que foram abertas a partir de mudança no estatuto do PSL .

Convenção do PSL

Ainda nesta sexta, pela manhã, a deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) disse, ao chegar à convenção do partido, que o grupo que defende o presidente Jair Bolsonaro  pode pedir a anulação da reunião que elegerá novos integrantes do diretório nacional da legenda. Com a procuração de 13 deputados federais, Zambelli afirmou que o encontro resultaria em uma concentração ainda maior de poder nas mãos do presidente da sigla, Luciano Bivar .

Leia também: Joice Hasselmann fala em 'ingratidão e traição' ao comentar saída de liderança

"A gente ficou sabendo pela imprensa da convenção. Tínhamos a informação de que, para uma convenção como essa, seria preciso que cada um de nós fossemos notificados pessoalmente. Eles estão mudando o estatuto e mais uma vez concentrando poder nas mãos do Bivar", disse a deputada sobre o evento do PSL .