Tamanho do texto

Levantamento do instituto Paraná Pesquisa listou cenários com os possíveis nomes para Prefeitura; ex-prefeito da cidade, petista é opção mais lembrada

Prefeitura SP arrow-options
Montagem
Em possíveis cenários sem Haddad, apresentador e deputado são os nomes mais lembrados

O Instituto Paraná Pesquisa divulgou o resultado de um levantamento realizado sobre alguns dos possíveis nomes na briga pela vaga de prefeito na cidade de São Paulo. A análise da eleição, que ocorre em 2020, mostra que o ex-prefeito Fernando Haddad, do PT, ainda é o nome mais lembrado pelos entrevistados. Sem ele, José Luiz Datena e Celsso Russomano aparecem na liderança.

Leia também: Justiça decreta prisão preventiva dos dois novos suspeitos de atuação com hacker

Em apuração espontânea para a Prefeitura de São Paulo, sem que houvesse qualquer direcionamento de possíveis nomes, Haddad é a opção mais lembrada pelos 1.220 eleitores ouvidos pelo instituto. O petista teve cerca de 2,5% das intenções, seguido de Bruno Covas (1,9%) e Russomano (1,3%). Entretanto, o grande contingente foi mesmo de pessoas que ainda não sabem em quem votar: 75,1%.

Nos cenários simulados pelo Paraná Pesquisa , em que o ex-prefeito não aparece, Celso Russomano e Datena dividem a primeira posição, ambos com cerca de 21% das intenções, com a margem de erro variando em 3%. Na sequência, aparecem Márcio França , ex-governador do estado, o próprio Bruno Covas e a deputada federal Joice Hasselmann .

Os valores dos candidatos que 'perseguem' os líderes variam de acordo com os cenários apresentados, mas a sequência de nomes permanece a mesma, apenas com candidatos 'periféricos' se alternado, como Guilherme Boulos, Tábata Amaral e Andrea Matarazzo.

Potencial eleitoral

Outra solicitação feita pelo instituto foi sobre o potencial eleitoral de alguns dos candidatos. O atual prefeito da cidade, Bruno Covas, aparece com o maior percentual de rejeição, com mais de 60%, seguido pelo petista Jilmar Tatto (56,9%), por Joice Hasselmann (48,4%) e Márcio França (46,6%).

No outro extremo, sobre os nomes que teriam a maior confiança dos eleitores e em quem eles 'com certeza' votariam, Datena e Russomano são os líderes. Ambos aparecem com cerca de 11%, seguidos de Márcio França (6%), Joice Hasselmann (4,7%) e Bruno Covas (4,4%).

Avaliação da administração municipal

Por fim, os eleitores avaliaram a atuação de Bruno Covas na Prefeitura de São Paulo. A pesquisa apontou que 58% desaprovam e que, destes,  43% avaliam a gestão como ruim ou péssima. Para cerca de 20%, a resposta foi positiva, sendo dividida entre 18,5% apontando como 'boa' e cerca de 2% como 'ótima'.

Metodologia da pesquisa

O universo desta pesquisa abrange os eleitores do município de São Paulo. Para a realização desta pesquisa foi utilizada uma amostra de 1.220 eleitores, sendo esta estratificada segundo sexo, faixa etária, grau de escolaridade e posição geográfica.

Leia também: Reviravolta: Homem insultado por Bolsonaro trabalha no Ministério do Turismo

O trabalho de levantamento de dados foi feito através de entrevistas pessoais com eleitores com 16 anos ou mais durante os dias 20 a 24 de setembro de 2.019, sendo auditadas simultaneamente à sua realização aproximadamente, 20,0% das entrevistas.

A Paraná Pesquisas encontra-se registrada no Conselho Regional de Estatística da 1ª, 2ª, 3ª, 4ª, 5ª, 6ª e 7ª Região sob o nº 3122/19. Tal amostra representativa do município de São Paulo atinge um grau de confiança de 95,0% para uma margem estimada de erro de aproximadamente 3,0% para os resultados gerais.