Tamanho do texto

Em entrevista, a deuptada revelou ter recebido ligações de suposto policial, que lhe pedia dinheiro, e mostrou carta de Lucas dos Santos acusando Misael

Flordelis e pastor morto arrow-options
Reprodução
Em entrevista, Flordelis revelou que recebeu ameaças de suposto policial e de advogado de um dos filhos

Na noite deste domingo (22), o programa Fantástico, da TV Globo, divulgou uma entrevista com a deputada federal Flordelis (PSD-RJ) e trouxe novidades sobre o caso do assassinato do pastor Anderson do Carmo, marido da parlamentar, que ocorreu no último dia 16 de junho em Niterói, na casa da família.

Leia também: Últimos 5 anos são os mais quentes da história, diz levantamento da ONU

Na entrevista, Flordelis revelou que denunciou á Polícia Federal (PF) uma tentativa de extorsão por parte de um suposto policial. Na gravação, que foi entregue à corporação, um homem disse ter influência na delegacia que investiga o crime e que o mandato da pastora estaria ameaçado.

"Tem uma pessoa da família da senhora que diz que tem prova de que foi você foi a mandante. Não vou citar nomes nesse momento, mas a pessoa garantiu que tem provas. Vou falar um português claro com a senhora: nossa intenção é o dinheiro", ameaçou o suposto policial . A ligação, segundo Flordelis, teria sido feita diretamente para o seu gabinete em Brasília.

Ainda de acordo com a parlamentar , outra pessoa que a teria ameaçado foi o advogado de seu filho Lucas dos Santos, que está preso pelo suposto envolvimento no crime. “Só falava a mesma coisa: eu preciso te encontrar porque eu tenho algo que vai ser muito bom para nós, vai ser muito bom para você, e eu preciso te encontrar”, relatou Flordelis.

Leia também: Calcinhas da mulher de Adolf Hitler são leiloadas pelo equivalente a R$ 31 mil

Durante a entrevista, ela também mostrou uma carta que o próprio Lucas teria escrito há cerca de 10 dias. Nela, o filho da parlamentar muda algumas informações dadas sobre o assassinato e acusa um dos irmãos de participação no crime: o vereador Misael, que, anteriormente, já havia acusado a mãe de ser a mentora da morte do pastor Anderson.

Questionada se ainda acreditava nos próprios filhos, Flordelis foi enfática: "Em alguns, sim. Mas não em todos".