Tamanho do texto

Alerta da ONU revela que países nunca estiveram tão distantes das metas ambientais. Confira mais informações sobre o estudo da OMM

Calor arrow-options
Fernando Frazão/Agência Brasil
Termômetro no Rio de Janeiro, no primeiro semestre de 2019

Um alerta publicado pela ONU (Organização das Nações Unidas) mostra que a temperatura média entre 2015 e 2019 deve ser a maior em toda a história. O relatório é divulgado às vésperas da reunião de líderes globais sobre o clima, que contará com a presença dos líderes europeus Angela Merkel, Emmanuel Macron e Boris Johnson. Trump e Bolsonaro não participarão.

LEIA MAIS: Operação militar contra incêndios na Amazônia pode ser prorrogada

De acordo com a agência da ONU que observa o clima, a Organização Meteorológica Mundial (OMM), o planeta está 1,1°C acima da era pré-industrial - compreendendo o período entre 1850 e 1900. Na comparação com os quatro primeiros anos da década, são 0,2°C de elevação. Especialistas consideram que o aumento é expressivo para poucos anos.

Julho de 2019 foi classificado como o mês mais quente da história, com reflexos nas ondas de calor que atingiram a Europa e no aquecimento das calotas polares. Vale lembrar que a emissão de gases tóxicos na atmosfera cresceu 2% em 2018, atingindo o recorde de 37 bilhões de toneladas.

LEIA MAIS: Governo discute maior plano de exploração da Amazônia desde a ditadura

O documento da OMM também diz que a lacuna entre o que o mundo deseja alcançar com a conscientização climática e a realidade ambiental dos países nunca foi tão grande. O secretário-geral da ONU , Antonio Guterres, diz que levará a pauta para os líderes internacionais.