Senador Angelo Coronel (PSD-BA), presidente da CPI das fake news
Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado
Senador Angelo Coronel (PSD-BA), presidente da CPI das fake news

Integrantes do colegiado das fake news se reúnem às 9h desta terça-feira (24) no gabinete do presidente da comissão, senador Angelo Coronel (PSD-BA), para definirem quais requerimentos serão analisados na sessão de quarta. Já há 97 pedidos de convites ou convocações na lista, sem contar com o que ainda deve ser apresentado para ouvir o vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) sobre seu papel à frente da campanha digital do pai, Jair Bolsonaro, à Presidência.

Leia mais: Alvos de busca do STF prestam depoimento na Polícia Federal, em São Paulo

'A CPMI não está ali para terminar e pizza', afirmou ao GLOBO o senador Angelo Coronel, uma semana após ter a sessão da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) das Fake News obstruída por deputados e senadores da base governista. O presidente do colegiado, Coronel (PSD-BA) traçou nova estratégia para conseguir votar os requerimentos e dar sequência aos trabalhos.

Na semana passada, um processo intenso de obstrução da bancada do PSL atrasou o andamento da reunião. A relatora Lídice da Mata (PSB-BA) apenas conseguiu ler seu plano de trabalho das atividades do colegiado, mas o documento não chegou a ser votado.

Leia também: Raquel Dodge arquiva inquérito sobre 'fake news' contra o STF aberto por Toffoli 

A relatora sugeriu a criação de três sub-relatorias: cyberbullying e os crimes de ódio; proteção de dados no contexto das fake news ; e aliciamento de crianças e outros vulneráveis. As sub-relatorias não precisam ter a criação aprovada pelos integrantes, cabe ao presidente da CPI mista, senador Angelo Coronel (PSD-BA), indicar os relatores parciais. Quem deve assumir a de cyberbullying é o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE).

Na lista de requerimentos a serem apreciados, há convocação desde a ministra Rosa Weber, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), até o youtuber Felipe Neto , que tem 34,3 milhões de seguidores na plataforma e costuma criticar o governo. Na última seta-feira, o PT apresentou um pedido para convocar até mesmo o deputado federal Alexandre Frota (PSDB-SP).

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários