Tamanho do texto

Telmário Mota (PROS-RR) acusou Jucá de ter se envolvido em esquemas de corrupção. Sessão foi paralisada e retomada sem a presença de Telmário

O ex-senador Romero Jucá (MDB-RR) foi chamado de “ladrão” durante uma sessão da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional que sabatinava Lineu Pupo de Paula, indicado para o cargo de embaixador da Bósnia e Herzegovina.

Leia também: Reprodução simulada da morte do pastor Anderson do Carmo acontecerá dia 21 

Atuando como consultor, Jucá estava sentado na primeira fileira quando o senador Telmário Mota (PROS-RR), inimigo político de Jucá em Roraima, pediu a palavra ao presidente Nelsinho Trad (PSD-MS). Durante sua fala, Telmário atacou Jucá, acusando-o de ter se envolvido com esquemas de corrupção.

“Faço parte desta Comissão e vim ficar aqui, mas lamento que aqui, na vaga dos Senadores, esteja um lobista, ex-senador, um cara envolvido em corrupção . Desse jeito, é impossível ficar aqui. Retiro-me”, disse Telmário, levantando da cadeira e saindo da sala.

Trad tentou intervir dizendo que Jucá é “amigo do sabatinado”, mas Telmário rebateu alegando que o ex-senador deveria ficar “no lugar dos visitantes”. Em resposta às ofensas, Jucá chamou o senador de “palhaço” e afirmou que Telmário “bate em mulher”.

Leia também: Ministério Público Militar declara apoio à indicação de Aras para comando da PGR

Trad suspendeu a sessão por alguns minutos e retomou a sabatina lamentando o ocorrido. Jucá acompanhou o restante da sessão sentado na mesma cadeira que estava no momento da confusão. Já Telmário não retornou para a sessão.