Tamanho do texto

Presidente lembrou que Collor também fez isso e 'se deu mal', mas afirmou que não acontecerá o mesmo agora, no próximo 7 de setembro

Bolsonaro quer população nas ruas de verde a amarelo no dia 07 de setembro arrow-options
Valter Campanato/Agência Brasil - 13.12.15
Bolsonaro quer população nas ruas de verde a amarelo no dia 07 de setembro


O presidente Jair Bolsonaro convocou nesta terça-feira os brasileiros a saírem às ruas no dia 7 de Setembro vestindo verde e amarelo para mostrar que "aqui é o Brasil" e que "a Amazônia é nossa". Bolsonaro lembrou que o ex-presidente Fernando Collor também fez um apelo semelhante e "se deu mal" — na época, manifestantes saíram de preto, em protesto ao governo —, mas afirmou que não acontecerá o mesmo agora, por não se tratar da defesa de um governo ou de uma pessoa.

Leia também: Doria veta "ideologia de gênero" em livro didático e Bolsonaro quer regular tema

"A gente apela para quem está nos ouvindo, para quem está em Brasília, quem por ventura estiver no Rio de Janeiro, em São Paulo, que compareça de verde e amarelo. Eu lembro que lá atrás um presidente falou isso e se deu mal. Mas não é o nosso caso. Nosso caso é o Brasil. Não é para me defender, ou defender quem quer que seja. É para mostrar para o mundo que aqui é o Brasil. Que a Amazônia é nossa".

O apelo de Bolsonaro foi feito durante cerimônia, no Palácio do Planalto, de lançamento da “Semana do Brasil”, uma campanha publicitária para incentivar descontos e promoções durante os dia 6 e 15 de setembro, como parte da comemoração do Dia da Independência. A ideia é que a campanha seja repetida todos os anos. De acordo com o governo, até o momento 4.680 empresas e entidades estão participando.

Leia também: Projeto de abuso de autoridade deve ter 'quase 20' vetos, diz Bolsonaro

O Secretário de Comunicação, Fabio Wajngarten, reconheceu a dificuldade de criar uma nova data comemorativa, mas afirmou que é preciso ter “perseverança”:

"Sejamos persistentes e pacientes. A própria Black Friday demorou para se consolidar e está sendo construída no varejo brasileiro. Por isso, devemos ter perseverança nos próximos anos na construção do Sete de Setembro como uma data símbolo", diz o secretário apoiado por Bolsonaro .