Tamanho do texto

Petista questiona decisão e afirma que provou que delação que o levou à condenação foi desmentida. "Ricardo Pessoa havia mentido", disse ele

Para o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), acusação é falsa arrow-options
Tânia Rêgo/Agência Brasil
Para o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), acusação é falsa


O ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) se manifestou após ser condenado na última terça-feira (19) por crime de caixa dois durante a campanha de eleições de 2012. O petista deve cumprir a pena de quatro anos e seis meses de prisão além de multa de 18 salários mínimos. 

Para a Folha de S. Paulo, Haddad diz que levou quatro anos para "provar que o Ricardo Pessoa [ex-presidente da UTC ] havia mentido na delação dele."

Leia também: Haddad é condenado por crime de caixa dois nas eleições de 2012

"O juiz afastou essa acusação. E o que ele fez? Me condenou por algo de que não fui acusado", disse. 

"Todas as testemunhas que escalamos mostram que a acusação do deletaror era falsa", continua ele, que concorreu, pelo PT, à Presidência, campanha na qual foi derrotado por Jair Messias Bolsonaro (PSL). 

"O juiz afastou a primeira acusação e me condenou por algo que não estava no processo: por ter declarado serviços na minha prestação de contas que não foram prestados. O inverso da denúncia original."

Leia também: PF indicia Haddad por caixa dois em campanha; ex-prefeito contesta delegado

Para ele, esse nunca foi o objeto da ação.  "Nunca fui chamado a responder essa questão, nenhuma das testemunhas foi questionada sobre isso. Eu não consigo entender."

Haddad disse que sofreu por quatro anos os efeitos da acusação que foi afastada pelo juiz eleitoral .

"Agora vou sofrer mais dois. E a repercussão da minha vida? No meu ganha pão? Na vida da minha família? Vou eu agora explicar que fui condenado por algo de que não fui acusado. Como aguenta isso?", disse. 

Por ser uma decisão de primeira instância , a defesa do petista pode recorrer ainda na 1ª Vara Eleitoral. Os advogados de Fernando Haddad disseram , por meio de nota, que a condenação é nula, já que o réu não recebeu denúncia do Ministério Público.