Tamanho do texto

Troca de farpas nas redes sociais começou na última sexta-feira, após a líder do governo anunciar sua candidatura à prefeitura de São Paulo; entenda

dimenstein e joice arrow-options
Montagem iG
Gilberto Dimenstein e Joice Hasselmann

A líder do governo no Congresso, Joice Hasselmann (PSL-SP), foi personagem de mais uma polêmica nas redes sociais neste fim de semana, dessa vez com o jornalista Gilberto Dimenstein, a quem chamou de "verme" e "velho nojento". 

Leia também: Carlos Bolsonaro publica lista de movimentações suspeitas que inclui irmão

Na noite de domingo (18), Dimenstein publicou um texto site  Catraca Livre  com o título "E se eu garantisse que Joice Hasselmann é maconheira?". Na coluna, o jornalista se defende dos ataques feitos pela líder do governo, que o chamou de "militante comunista". 

"Suponhamos que eu escrevesse aqui de forma categórica: Joice Hasselmann é maconheira. E ainda mostrasse essa foto acima, tentando dar um ar de verdade à acusação. Mas sem apresentar uma única prova. O que vocês diriam?", diz um trecho do texto. "Não provo nada. E, para completar, não desminto. É exatamente essa atitude que a deputada está, neste momento, tendo comigo".

O jornalista diz ainda que é menos improvável Joice fumar maconha do que ele ser comunista. "Aliás, no caso dela até pode ter um uso medicinal", provoca. Na noite de domingo, a líder do governo voltou a responder o jornalista e ameaçou processá-lo. 


A troca de farpas entre os dois começou na sexta-feira, após Joice anunciar sua candidatura à prefeitura de São Paulo. Em sua conta do Twitter, Dimenstein criticou a iniciativa e a chamou de "jornalista picareta". "Faço um desafio: alguém ache um único ( repito, um único) jornalista sério que a respeite. Foi expulsa do sindicato por fraudes e plágio, além de ter sido processada por usar sem autorização a marca Veja", escreveu. 

Joice, por sua vez, negou ter feito parte do sindicato e disse que Dimenstein é um militante comunista. "Nunca fui de sindicato, muito menos do de jornalistas, um cabidão de encostados e frustrados, exatamente como você, Dimenstein. Vai trabalhar, vagabundo", respondeu a líder do governo. 

Leia também: Site do PSDB é hackeado e passa a mostrar foto de Lula e Dilma

Ofendido por ter sido chamado de "militante comunista", o jornalista publicou mais uma série de tweets durante todo o fim de semana, desafiando Joice a provar a informação. "Comunista defende a ditadura do proletariado. Já me viu defender algum regime autoritário. Mostre. Comunista defende o fim da propriedade privada. Me mostre algum texto que eu tenha defendido a estatização dos meios de produção. Não seja tão picareta: cheque antes de afirmar", argumentou em uma das mensagens.