Tamanho do texto

No Twitter, parlamentar compartilhou lista elaborada pelo Coaf que apontou atividades atípicas de deputados da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro

carlos bolsonaro arrow-options
Câmara Municipal do Rio de Janeiro
Carlos Bolsonaro

Em resposta a um post do deputado federal Marcelo Freixo  (PSOL-RJ) no Twitter, o vereador Carlos Bolsonaro publicou uma lista de políticos da Assembleia Legislativa do Riocujos nomes estão envolvidos em movimentações financeiras suspeitas. Entre os parlamentares citados na lista, está o nome do seu irmão mais velho, o hoje senador Flávio Bolsonaro (PSL). A postagem foi feita neste sábado.

Leia também: Bolsonaro reza Pai Nosso e é aplaudido ao som de Shallow Now em Barretos

A lista, que também tem representantes do PT, PDT, PSC e DEM, faz parte de um relatório do Coaf (Conselho de Controle das Atividades Financeiras) que apontou atividades atípicas de auxiliares de deputados . O nome de Flávio aparece no relatório,produzido no âmbito da Operação Furna da Onça , por conta das transações realizadas pelo policial militar Fabrício Queiroz, seu ex-assessor, que segue desaparecido há meses.

A interação entre os parlamentares começou quando Freixo, em post na rede social, cobrou posicionamento do ministro Sergio Moro sobre recentes interferências do presidente Jair Bolsonaro na superintendência da Polícia Federal no Rio .

Leia também: De necessidades fisiológicas a estatísticas: tudo incomoda Bolsonaro

"E aí, Sergio Moro , você vai continuar nesse silêncio constrangedor enquanto o seu chefe Jair Bolsonaro desmoraliza a Polícia Federal pra blindar o Queiroz e proteger a família? Prefere ficar calado pra não melindrar o clã, ministro?", questionou Freixo no Twitter.

Como resposta, o filho do presidente postou imagem que mostra a lista, aproveitando para questionar Freixo sobre os nomes do PSOL presentes na relação.

Leia também: Bolsonaro vai à contramão dos EUA na defesa do porte de armas

"Aí maluc(x), o que tem pra falar sobre estes casos dos amigos do PSOL? Ou vai continuar fingindo que nada existe e que Copacabana Palace é Venezuela ou Cuba?"