Tamanho do texto

Em novos trechos de chats revelados através do Twitter do The Intercept Brasil, procurador informava que sabia que o nome de Onyx Lorenzoni estaria na "lista de Fachin" sobre doações da Odebrecht nas eleições de 2006

Onyx Lorenzoni arrow-options
Marcos Corrêa/PR - 2.7.19
Deltan Dallagnol sabia que Onyx Lorenzoni tinha recebido dinheiro via caixa dois, mas não o denunciou, revelam vazamentos


Novos trechos de conversas pelo aplicativo Telegram divulgados no Twitter do site The Intercept Brasil revelam que o líder da força-tarefa da Lava Jato, procurador Deltan Dallagnol, sabia que Onyx Lorenzoni estava na lista de políticos beneficiados por doações via caixa dois da Odebrecht. Mesmo assim, nenhuma denúncia foi apresentada via Lava Jato contra o então deputado, na época principal defensor do texto das 10 medidas contra a corrupção.

Leia também: Força-tarefa da Lava Jato achava que Dodge era um entrave para a operação

Nos supostos diálogos divulgados pelo The Intercept Brasil, no dia 17 de abril de 2017 Dallagnol conversa com Fábio Oliveira, um dos líderes do "Mude – Chega de Corrupção", coletivo que defende a Lava Jato. Fábio pergunta ao procurador se ele tinha visto que o nome de Onyx Lorenzoni estava na 'lista de Fachin' (lista dos beneficiados pelas doações da Odebrecht). a resposta é que ele não só tinha visto, como já sabia, mas tinha que fingir que não sabia.

Na época, o hoje ministro da Casa Civil. era o relator do projeto "Dez Medidas Contra a Corrupção", apresentado por Dallagnol ao Congresso.

Leia também: Dallagnol já é alvo de oito reclamações e um procedimento disciplinar no CNMP 

O próprio Onyx assumiu que recebeu dinheiro via caixa dois para sua campanha de 2006 e que se arrepende do erro cometido.

O inquérito contra o ex-deputado federal foi arquivado em junho de 2018 pelo Supremo Tribunal Federal.  O Ministério Público, porém, nunca denunciou Onyx Lorenzoni como fez com outros políticos descobertos na investigação da Lava Jato.